domingo, 8 de maio de 2016

AVE DA SEMANA - Biguatinga

Ave aquática que quando está nadando costuma parecer com uma cobra. Veja logo a seguir!



A biguatinga é parecida com o biguá, as diferenças entre eles é que a biguatinga tem a cauda maior e mais larga, pescoço e bico mais finos e compridos.
A fêmea difere do macho pela cor creme no pescoço e peito. Já o macho, é quase todo preto.




- Uma vez que um par é formado, o macho escolhe um local de nidificação e reúne galhos e folhas para o ninho, que é construído por ambos. A fêmea coloca 3 a 5 ovos azuis e mais uma vez os machos também ajudam na incubação por cerca de um mês. Quando os filhotes nascem, ambos os pais os alimenta.





- A biguatinga tem o bico espaçoso e serrilhado, característica que facilita para elas encontrarem sua alimentação, que consiste basicamente de peixes. 



- Quando estão pescando ou quando sentem-se ameaçados, a biguatinga deixa o corpo submerso, enquanto estende a cabeça e pescoço para fora da superfície da água, dando a impressão de ser uma cobra nadando.


- Apesar de ser uma ave aquática, as penas não são impermeáveis e, consequentemente, elas não tem muita facilidade em boiar na água, contudo, o mergulho se torna mais eficiente.
Frequentemente ficam em árvores com troncos secos, com as asas abertas ao sol para secar as penas.






- Têm comprimento médio de 85 centímetros e chega a 120 centímetros de envergadura nas asas. Os pés são como os de pato.



- É encontrada desde os Estados Unidos até o Sul da América do Sul. 



- Tem outros nomes pelo Brasil afora, tais como carará, arará, anhinga, calmaria, mergulhão-serpente, meuá, miuá e muiá.

Nome em inglês: American Anhinga
Nome científico: Anhinga anhinga

As mais visitadas do mês