sábado, 25 de abril de 2015

Arminho

O Arminho é um pequeno carnívoro mustelídeo, de pequeno porte, conhecido no Brasil como furão. É uma espécie abundante, que ocupa uma grande variedade de habitats. Há 38 subespécies de arminho, classificadas de acordo com a distribuição geográfica.


O corpo é comprido, de patas curtas, e termina numa cauda comprida que pode atingir cerca de 40% do comprimento total. O pescoço é relativamente longo e termina numa cabeça pequena e triangular, com orelhas arredondadas e bigodes compridos.


A pelagem do arminho varia de acordo com a estação: na Primavera e Verão este animal é castanho chocolate no dorso, com a barriga branca-amarelada; no Outono e Inverno a pelagem torna-se mais espessa e completamente branca. Uma das características da espécie é a ponta da cauda, sempre de cor negra.
O arminho tem que comer várias vezes por dia para responder às necessidades do seu metabolismo rápido e passa grande parte do seu tempo a caçar. É também conhecido o seu hábito de guardar restos de refeições em tocas ou buracos de árvore, para consumir mais tarde.
A época de reprodução é anual e começa no fim da Primavera, princípio do Verão. Os arminhos são polígamos e acasalam várias vezes ao longo da estação. A gestação é relativamente muito longa para um animal tão pequeno; dura cerca de nove meses. As crias nascem por volta de Março em ninhos construídos pelas fêmeas em tocas ou buracos de árvore. Cada ninhada tem em média entre 4 a 9 filhotes, que nascem cegos e cobertos de uma penugem branca. 
O crescimento é bastante rápido e com oito semanas os arminhos são já independentes. As fêmeas atingem a maturidade sexual de imediato e normalmente acasalam na época de reprodução seguinte. Os machos demoram mais tempo a crescer e tornam-se adultos ao fim de um ano.
Nome científico: Mustela erminea

As mais visitadas do mês