domingo, 20 de dezembro de 2015

Animal da semana - Rena

Como estamos na semana do Natal, apresentaremos a rena, que faz parte das tradições natalinas, por ser o animal que conduz o trenó do Papai-Noel.
Convidamos você a uma "viagem" na região do ártico para conhecer um pouco mais sobre esse bonito animal!




As renas são cervídeos também chamados de caribus. Tanto o macho quanto a fêmea possuem as imponentes galhadas. Isto ocorre somente com este animal dentre os cervídeos. A rena macho tem chifres mais elaborados, mais altos e mais pesados.
O surpreendente é que as galhadas são substituídas todos os anos.




No verão a galhada é revestida por uma camada fina de pele, semelhante a veludo, chegando o inverno a pele seca e o animal costuma esfrega-las para arrancá-la. Neste período chega a época de acasalamento, quando os machos começam a darem cabeçadas para disputarem as fêmeas. Após este período a galhada cai, voltando a nascer novamente na primavera.



Habitam as regiões em torno do ártico, ou seja, um dos lugares mais frios do mundo. A distribuição geográfica é em países como Canadá, Estados Unidos (Alasca), Islândia, Groelândia, Noruega, Finlândia, Rússia e Mongólia.


Renas são revestidas com uma pelagem natural bem adaptada para enfrentarem o frio das regiões onde vivem. É formada por duas camadas, a interna é muito densa e curta e a externa tem pelos longos.
São vegetarianos e se alimentam na tundra, com líquens, musgos, ervas e brotos. A visão aguçada ajuda na sobrevivência no Ártico, onde a luz é intensa.
Têm um incrível senso de olfato para ajudá-los a encontrar comida. Eles podem sentir o cheiro de alimentos, mesmo sob uma espessa camada de neve. Para isso escavam com as patas até encontrarem o alimento.
Por causa desse costume os indígenas da América do Norte as chamavam de khalibu, que na língua deles significava 'bicho que escava' ou 'escavador de neve'. Esta é a origem do nome caribu, outra denominação da rena.


As renas são os mamíferos terrestres com a maior capacidade de migração que existe, podendo viajar 5 mil quilômetros em um ano, a distância mais longa conhecida de qualquer mamífero terrestre.


A grande migração das renas da América do Norte impressiona: são mais de 3 mil quilômetros entre o Canadá e o Alasca, até o Refúgio Nacional da Vida Selvagem, usando diferentes rotas em busca de novos alimentos.


A gestação dura de 7 a 8 meses e geralmente nasce apenas um filhotinho. O leite produzido pelas renas é tido como o mais rico e nutritivo leite produzido por um mamífero terrestre. Apenas por uma questão de comparação, enquanto o leite bovino possui somente cerca de 3 a 4 por cento de nata, o delas tem 22 por cento dessa substância e ainda mais 10 por cento de proteína.


Todos os anos, quando chega a época de Natal, o Papai Noel é parte integrante em quase todas as decorações espalhadas pelas casas e cidades e as renas também fazem parte, com o tradicional trenó puxado por elas.


Esta tradição de renas no Natal, surgiu em uma publicação de 1823, chamada “Uma visita de São Nicolau”.


No conto havia 8 renas responsáveis em puxar e até alçar voo com o trenó.
Cada uma possui um nome diferente. São chamadas de Dasher, Dancer, Prancer, Vixen, Comet, Cupid, Dunder e Blixem, mas, após algum tempo, as duas últimas foram trocadas do holandês para o alemão, ficando como Donner e Blitzen.

Nome científico: Rangifer tarandus

As mais visitadas do mês