domingo, 24 de janeiro de 2016

AVE DA SEMANA - KIWI

Eles são uma das aves mais esquisitas do mundo, tanto é que já foram descritos como "mamíferos honorários", por causa de algumas características que os tornam semelhantes a mamíferos. 

Confira as peculiaridades dessa ave raríssima!


São encontradas apenas na Nova Zelândia, onde é a ave símbolo desse país. 
Tem um corpo redondo, com aparente ausência de asas e cauda (esses membros são tão pequenos que não ficam expostos). A plumagem é fina parecendo pelos, pernas e pés robustos e um longo bico fino. Eles não voam.

É a única ave que tem narinas na ponta do bico, em vez de ser na base, como acontece com a maioria das aves. 
Tem hábitos noturnos, por isso poucas pessoas conseguem vê-lo durante o dia, pois nesse período eles estão escondidos em suas tocas, enrolados como uma bola, até o anoitecer, quando saem para "farejar" a procura de comida. São guiados pelo cheiro, já que não conseguem enxergar direito. A dieta consiste principalmente de pequenos invertebrados.



Os kiwis se defendem como podem, usando as patas, cujas garras são afiadas. Apesar de não parecer, eles apresentam uma grande capacidade de correr e nadar.

São aves monogâmicas, ou seja, passam toda a vida com um único parceiro, mas só se encontram nas épocas de reprodução e no restante do tempo, vivem sozinhos.




Diferentemente de muitas espécies, quem choca os ovos, na maioria das vezes, é o macho. O período de incubação gira em torno de 80 dias, sendo, portanto, o maior de todas as aves. 


O ovo do kiwi é um comentário que merece destaque. É o maior ovo em comparação ao tamanho do corpo da fêmea, do que qualquer outra espécie de ave.
O ovo pode chegar ao equivalente a 15 ou 20 por cento da massa corporal da fêmea!
Para se ter uma ideia, os ovos de avestruz é cerca de 2 por cento do peso da avestruz e um recém-nascido humano pesa apenas 5 por cento de peso da mãe no momento do nascimento. A gema também é grande, abrange em torno de 65% do total do ovo, em comparação com 35 a 40% em outros pássaros.
Eles não fazem ninhos, confirmando mais uma vez o que diz no início dessa matéria, sobre as semelhanças dessa ave com animais. Ao invés de fazer um ninho tradicional com gravetos, eles cavam tocas rasas na terra.


Devido o tamanho do ovo, a fêmea poe apenas um por ano, que leva 30 dias para formar. O filhote de kiwi tem trabalho para sair, chutando e bicando seu caminho para fora em um processo que pode levar até três dias.
Quando nasce já é coberto de penas felpudas, como um adulto em miniatura. Diferentemente de muitas aves, não são alimentados pelos pais. Cerca de 5 dias depois de eclodirem, o filhotinho sai nas proximidades da toca. Nesse período, são muito lentos.



Atualmente existem projetos na Nova Zelândia a fim de tentar salvar os kiwis da extinção. Para isso, os pesquisadores coletam ovos na natureza, incubam-nos em um laboratório e levam os pequenos kiwis para ilhas onde não existem predadores naturais. Lá eles desenvolvem-se e só depois de um tempo são devolvidos ao local de onde foram retirados.
Nome científico: Apteryx

As mais visitadas do mês