sábado, 2 de janeiro de 2016

Cânion do Xingó - Um dos melhores locais para conhecer em Sergipe

Nesse período do ano, geralmente muita gente está de férias ou tem pelo menos uma semana de folga no trabalho. 
E pra quem está planejando visitar o Cânion do Xingó, esse artigo mostrará as principais dicas e informações sobre esse bonito local de Sergipe.



O Cânion está situado nas proximidades da cidade de Canindé de São Francisco, na divisa dos estados de Sergipe e Alagoas e fica a cerca de 200 quilômetros de Aracaju. 


O Cânion do Xingó é o quinto maior cânion navegável do mundo. 
É formado por um vale profundo de 65 km de extensão, com paredões avermelhados.
 Em alguns locais mede 170 m de profundidade e largura que varia de 50 a 300 metros. 
O cânion foi originado através do represamento das águas do rio São Francisco, para a construção da Hidrelétrica do Xingó.
No ano passado, eu e Rafael; os editores do Blog, visitamos o local nas férias de fevereiro e tivemos uma noção melhor de como é esse ponto turístico de Sergipe.


 Pode-se sobrevoar a área de helicóptero

 Interior do catamarã

De Canindé até o local do Cânion é cerca de 10 quilômetros. Para quem não está com transporte próprio ou em ônibus de excursão, a maneira de chegar lá é pegando mototáxi ou outro meio de transporte. 
Vale lembrar que no sertão nordestino o sol é quente, portanto, é melhor fazer o passeio de manhã. 
Os barcos são os catamarãs, que saem de um grande restaurante na margem do rio; o Restaurante Karranca’s.



O ingresso pode ser adquirido na bilheteria da entrada do próprio restaurante ou com antecedência, através de uma agência. O preço do passeio no catamarã por pessoa, custa R$ 80,00.



O primeiro barco sai diariamente às 8h30 e o último, às 14h. O passeio de ida e volta dura 3 horas, percorrendo cerca de 17 quilômetros pelo Rio São Francisco. 
O catamarã é bem equipado, com banheiros, duchas e lanchonete.
Após uns 20 minutos de navegação, começam a surgir os primeiros paredões rochosos, alguns com 50 m de altura. Os mais conhecidos são a Pedra do Gavião, o Morro dos Macacos e a Pedra do Japonês.



Um dos melhores momentos da viagem é quando o catamarã faz uma pausa de 1 hora em um local chamado de Gruta do Talhado. Algo como um mini porto natural.



Nesse momento as pessoas fazem filas para entrar em uma área demarcada com redes. Mesmo quem não sabe nadar, pode entrar na água porque o barco fornece coletes para todos.





É neste ponto que pode-se pegar um barquinho (R$ 10 por pessoa) para chegar bem perto da Gruta do Talhado (que na verdade não é uma gruta). Mas, é bem rápido, cerca de 10 minutinhos.



Vamos destacar duas coisas; a cor das águas e os paredões.
Em algumas fotografias as águas tem um incrível verde esmeralda, contudo, não é bem assim, as águas são esverdeadas, mas o verde esmeralda é apenas nas imagens.



Outra coisa é com relação aos paredões. Para quem nunca foi ao local, tem-se a impressão de que o barco fica entre enormes paredões, mas, como o rio é largo, parece que estamos navegando em um lago.



No caminho para o Cânion, passa-se próximo da Usina Hidrelétrica de Xingó, uma das maiores do país. Há também visitas agendadas pra quem quer conhecer o local de perto.
Agências de turismo, hotéis e pousadas, sempre costumam indicar o passeio de catamarã através do Restaurante Karrancas, contudo, existem outras opções para fazer o tour, principalmente a partir de Delmiro Gouveia e Olho D’Água do Casado, em Alagoas. De lancha é um pouco mais barato; cerca de R$ 65,00. A lancha tem capacidade para seis pessoas, além da tripulação.

Mapa de Sergipe - Brasil


As mais visitadas do mês