domingo, 10 de abril de 2016

ANIMAL DA SEMANA - Narval

Unicórnios não existem, mas, poderíamos chamar o narval de "unicórnio do mar! 
A seguir, há algumas informações interessantes sobre esse fascinante mamífero marinho!



- Narvais são mamíferos parentes de golfinhos, baleias, belugas e botos.
- O narval é distinguido por causa da presa longa e reta que machos adultos ostentam na frente da cabeça. 
A grande "espada" do narval, na verdade não é um chifre, mas um dente!
 Se projeta a partir da mandíbula superior do narval e cresce em espiral (helicoidal), em sentido anti-horário, medindo cerca de 2 a 3 metros e chegando a pesar 10 quilos. É o animal com os maiores caninos. As fêmeas raramente têm uma presa.



- O comportamento dos narvais não é muito conhecido, em grande parte porque são difíceis de estudar; vivem em lugares remotos de difícil acesso, longe de civilizações, em um habitat escuro e coberto de gelo durante metade do ano.



- O cientista Martin Nweeia, instrutor clínico da "Harvard School of Dental Medicine", é um dos maiores conhecedores do narval. Ele viajou para o Ártico por quatorze anos para estudar narvais, em particular, suas presas. 
Juntamente com uma equipe de colegas de Harvard, eles concluíram que a presa é um órgão sensorial que fornece informações sobre o ambiente gelado onde vivem, ajudando-os a encontrarem alimentos e possivelmente companheiros.
- A superfície da "espada" é coberta com finos canais que conduz água para o interior. Segundo os cientistas quanto mais os narvais são estudados, menos sentido o chifre parece fazer.



Essas criaturas únicas ocupam um dos habitats mais ao norte de quaisquer espécies de cetáceos. Eles vivem apenas nos mares do Ártico e raramente são encontrados longe de condições geladas. Há grandes concentrações no Canadá, mais precisamente no Estreito de Davis, em torno de Baffin Bay e no Mar da Gronelândia.




- São migratórios, em cada inverno a maioria dos narvais viajam para o Canadá e Groenlândia, onde permanecem uns 5 meses sob a cobertura quase total do gelo do mar. Rachaduras no gelo lhes permitem respirar.


- A maturidade física é alcançada geralmente dos 4 aos 7 anos de idade. As fêmeas medem aproximadamente 4 metros e pesam cerca de 900 kg, já os machos são maiores, podem crescer mais de 5 m, com mais de 1.500 kg de peso.



- São comumente encontrados viajando em grupos de seis a vinte indivíduos, embora a maioria dos grupos tendem a ter três a oito membros. Estes grupos são muitas vezes separados por sexo.
- A dieta dos narvais constitui lulas, peixes e crustáceos. 



- Curiosamente, alguns narvais tem até duas presas, enquanto outros não têm nenhuma. 
- As presas podem quebrar, mas a parte danificada é preenchida por um novo crescimento da dentina. Eles não tem dentes na boca. 



- O narval muda de cor à medida que envelhecem. Os recém-nascidos são de um azul-cinzento, os juvenis são azul-escuro e os adultos, são cinza manchados. Narvais velhos são esbranquiçados.
- São grandes mergulhadores, podendo mergulhar a mais de 1,5 quilômetros de profundidade e são capazes de permanecer uma grande quantidade de tempo abaixo de 800 metros. Não há muitos animais que podem permanecer a pressões intensas sob a água por tanto tempo.



- Eles não têm barbatana dorsal como a maioria das baleias e golfinhos e a parte superior da cauda é convexa, em vez de côncava ou em linha reta como na maioria dos cetáceos.
- Podem viver até 50 anos.

Nome em inglês: Narwhal
Nome científico: Monodon monoceros



As mais visitadas do mês