quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Ela tinha possibilidades de ganhar uma medalha, mas desistiu por causa do bem estar de seu cavalo



Conheça melhor como foi o episódio da atleta holandesa, que demostrou amor e respeito aos animais, nas Olimpíadas do Rio.

No dia anterior da competição, a hipista holandesa Adelinde Cornelissen resolveu abandonar os jogos olímpicos para poupar seu cavalo, Parzival. Ao chegar no estábulo para buscá-lo, ela percebeu que ele estava com a cabeça inchada, com febre e agitado. Após exames, concluiu-se que o animal havia sido picado por algum inseto.
Após receber tratamento, o cavalo teve uma melhora gradual ao longo das horas seguintes e foi liberado para competir.
Ela disse em um post: "... a saúde do Parzival é mais importante do que qualquer outra coisa neste mundo. Eu dormi nos estábulos, verificando Parzi cada hora... Eu não ia deixá-lo sozinho! É claro que não dormi nem um pouco."
Apesar do cavalo ter se recuperado a tempo de competir e da liberação pelos veterinários da Federação Internacional de Esportes Equestres, a amazona decidiu poupá-lo.
Adelinde chegou a entrar na arena para competir, mas desistiu logo no começo, ao perceber que seu cavalo não estava em sua melhor forma.
“Quando eu entrei, eu senti que ele estava dando o seu melhor, sendo o guerreiro que ele é e que nunca desiste. Mas, para protegê-lo, eu preferi desistir. Meu companheiro, meu amigo, o cavalo que fez tudo por mim não merecia isso. Então, eu agradeci e saí da arena.”
Em 2012, em Londres, a dupla conquistou medalhas de bronze em equipe e prata, na modalidade individual.



As mais visitadas do mês