domingo, 23 de abril de 2017

ANIMAL DA SEMANA -Tamanduá-Mirim



- Em muitas regiões o tamanduá-mirim é conhecido como tamanduá-de-colete, por causa dos pelos pretos que se estendem em torno do pescoço até a cauda, que faz eles parecerem que estão de colete. O restante do corpo é amarelado ou marrom.



- Curiosamente, dependendo da região geográfica, encontra-se tamanduás-mirins apenas com uma única cor, que pode ser amarelado, marrom e até totalmente preto, sem o característico "colete".



- Alimenta-se de formigas, cupins e ocasionalmente frutas. Suas garras fortes são usadas para quebrar cascas de ninhos de insetos e para se defender.



- Se sentirem ameaçados, se erguem em postura vertical, com os antebraços em posição de autodefesa.



- O filhote monta nas costas da mãe até ficarem mais fortinhos.



- É principalmente noturno, mas ocasionalmente ativo durante o dia. Apesar de ser desajeitado no chão, eles são bons escaladores em árvores. Com relação a isso, há outra curiosidade desse animal: eles se alimentam em cupinzeiros arbóreos, um hábito que lhe diferencia do grande tamanduá-bandeira.



- Todas as espécies de tamanduás têm olhos pequenos e visão fraca, mas boa audição. A cabeça é alongada e estreita. A língua é longa e pegajosa, apropriada para coletar insetos. A cauda semi-preênsil o ajuda a subir e manter-se na copa de árvores. Tem um comprimento que variam de 30 a 80 centímetros.



Há quatro espécies de tamanduá no mundo e também quatro subespécies de tamanduá-mirim.



- O tamanduá-mirim habita em vários locais da América latina. Há registros em todos os estados do Brasil.


Nome em inglês: Southern Tamandua
Nome científico: Tamandua tetradactyla

As mais visitadas do mês