segunda-feira, 4 de maio de 2015

Para que serve os "bigodes" dos animais?

Bigodes são muito mais úteis do que possamos imaginar.
Estes pelos nos animais, são órgãos especializados, sensíveis ao toque, que normalmente crescem em torno das narinas e acima dos lábios, olhos e também nos pés de alguns mamíferos.


ENTÃO, PARA QUE SERVEM?

Os bigodes detectam irregularidades na superfície e também fornecem informações detalhadas sobre a direção e velocidade, permitindo assim, que o animal possa detectar o local exato, tamanho, textura e outros detalhes do objeto.

Em alguns mamíferos, os músculos individuais ao redor do nariz permitem mover os pelos de forma independente.
Pequenos roedores exibem movimentos muito rápidos. Movimentos de ratos, são os mais rápidos de qualquer mamífero.
Em contrapartida, nos roedores maiores e alguns carnívoros, tais vibrações são esporádicas.

AS VÁRIAS FUNCIONALIDADES

Os bigode servem para vários propósitos, mas, são mais usados ​​para localizar comida.

Focas, por exemplo, estendem os seus bigodes para seguir trilhas que levam a peixes.
Os pelos são tão sensíveis que podem determinar a espécie, o tamanho de suas presas, e a direção em que elas fugiram, até muito tempo depois.
Muitos mamíferos terrestres também podem detectar correntes de ar com seus bigodes, o que pode avisá-los do perigo que se aproxima.
Nos peixes-boi ajudam a detectar os movimentos de outros animais, correntes de água, fluxos de maré e mudanças nos contornos do fundo do mar em seu ambiente de águas rasas.
Bigodes também ajudam o animal reconhecer se outros estão sociáveis ou não, desempenhando um papel em vários comportamentos sociais.
Serve também para ajudá-los a se mover e caçar no escuro.



COMO RATOS FAZEM "MAPAS"

Os movimentos rápidos observados nos ratos - vibrando até 25 vezes por segundo – capacita-os para coletar informações detalhadas sobre o seu ambiente para construir “mapas”.

- Quando o rato corre em uma linha reta, os recursos sensoriais de cada lado da cabeça, simetricamente, lhe fornecem uma amostragem de uma grande área ao redor deles.
- Quando toca um objeto com um lado da cabeça, ele faz uma varredura com o lado oposto, para reunir mais informações.
- Em seguida, orienta a sua cabeça para explorar o objeto com mais detalhes, movendo o nariz em direção ao obstáculo e empregando os sensores hermeticamente embalados em seu queixo e lábios, para recolher informações adicionais.

As mais visitadas do mês