domingo, 7 de maio de 2017

ANIMAL DA SEMANA - Pika-americana



- Eles têm uma atitude interessante com relação a alimentação. Durante o verão coletam gramíneas, flores silvestres e outros vegetais, espalhando-os ao sol para secar. As pequenas pilhas são vigiadas por eles, que moverão frequentemente para protegê-las da chuva ou para encontrar um ponto melhor de secagem. Depois que a vegetação seca, eles a levam para o interior de suas tocas nas rochas. As pilhas de feno servem para se alimentarem no inverno.



- São parentes de coelhos e são também conhecidos como pika das montanhas rochosas, coelho da rocha, lebre-rato e outros.
O corpo é arredondado com a cauda curta que não é facilmente visível. O comprimento do corpo é entre 16cm a 21cm.



- Pikas são barulhentos. Emitem chamadas como alarmes, para indicar o retorno a toca, na época de acasalamento e em outras ocasiões.



- Vivem em áreas de montanhas rochosas e encostas cobertas de pedregulhos. Passam a maior parte do dia procurando alimentos, tomando sol nas rochas e observando seu território, para ver com antecedência uma possível aproximação de algum predador. As inúmeras aberturas entre as rochas de vários tamanhos, oferecem rotas de fuga perfeitas.


- Pikas têm uma temperatura corporal elevada e, portanto, são extremamente sensíveis a altas temperaturas.


- O nome desse animal pronuncia-se (páica) e pode parecer estranho no Brasil.
Há 29 subespécies. A americana é encontrada nas montanhas do oeste da América do Norte.
Pikas são nativos de climas frios e são encontrados outras subespécies nas pradarias da Ásia e partes da Europa Oriental.


- Esse bichinho geralmente não gosta de se mover para longas distâncias, e pode passar a vida inteira em uma área com pouco mais de 3 quilômetros quadrados.





Nome em inglês: American pika
Nome científico: Ochotona princeps

As mais visitadas do mês